Grêmio muda nomes, mas consegue manter nível em 1 a 0 sobre São Paulo

 

 

A vitória sobre o São Paulo poderia ter sido até mais elástica. Mas o resultado obtido pelo Grêmio neste domingo teve dedo do técnico Roger Machado em pelo menos um aspecto: o time manteve o nível de atuação mesmo sem peças relevantes para o elenco, como Giuliano, vendido ao Zenit-RUS, e Marcelo Oliveira, suspenso, além dos convocados Luan e Walace. A resposta está no trabalho e no padrão de jogo dado pelo treinador. 

 

Da derrota para o Sport para a vitória sobre o São Paulo, foram quatro mudanças no time titular, entre opções técnicas, convocações e suspensão. Wallace Reis retomou lugar ao lado de Pedro Geromel. Iago estreou como titular ao substituir Marcelo Oliveira. No meio, Jaílson seguiu na vaga de Walace, enquanto Negueba substituiu Giuliano. E Miller Bolaños foi o titular do ataque, no lugar de Luan. Trocas que poderiam comprometer o sistema coletivo gremista. 

Mas o que se viu em campo na Arena foi justamente o contrário. E também não chega a ser nenhuma novidade. Em outros momentos, Roger já lançou mão de atletas que não figuravam entre os titulares, com boa resposta. Jaílson é um exemplo disso. Ninguém esperava sua presença no meio-campo, mas o treinador confiou no jovem. Marcelo Hermes, antes de rejeitar os valores oferecidos para renovação e ser afastado do elenco, é outro exemplo. 

– O Roger é competente suficiente, já deu mostras disso. Um sai, outro entra, e ele continua mantendo o padrão de jogo. É difícil o treinador conseguir isso. Mostra a competência do treinador que nós temos. Pode sair um atleta, entrar outro, o treinador acha a solução para que o time fique de forma encaixada e todos se sintam bem – avaliou o zagueiro Wallace Reis. 

 

Roger usa os treinos para isso. Principalmente quando tem todo o elenco à disposição em semanas cheias. Faz trabalhos que valorizem os seus princípios de jogo – posse de bola, jogo em apoio (passes curtos e jogadores próximos) e delimita bem a função de cada atleta. E de seus substitutos. No trabalho de construção de jogadas feito na quinta-feira passada, por exemplo, Giuliano era o titular. Mas Negueba fazia exatamente o mesmo que ele. 

Iago também mostrou segurança. Errou em alguns lances de ataque do São Paulo, mas conseguiu dois desarmes certos e uma roubada de bola. E manteve Centurión, depois Kelvin, e Michel Bastos sob controle. 

– O Iago é meia de origem e quando veio para cá, uma das conversas quando jogador da base, vendo nele o potencial de se tornar lateral, falei que ele tem potencial de ser lateral. Tem que ter prazer pelo gosto de marcar. Se fizer isso, o ofensivo está dentro do teu corpo. No final do jogo, perguntei: "Queria ser jogador de meio, neguinho? Na lateral é melhor". Ele fez um belo jogo e nos dá segurança de colocar novamente – comentou o comandante. 

Para o jogo com o América-MG, no próximo domingo, Roger não deve ter o jovem Everton, que deixou o duelo com os paulistas com problema muscular – Pedro Rocha deve ser seu substituto. Marcelo Oliveira retorna na lateral. As demais peças devem ser mantidas. O elenco tricolor ganha folga na segunda e na terça-feira e retorna aos treinos na quarta-feira.  

 

 

 

Gremio

Fonte: Por Eduardo MouraPorto Alegre

Linha

Todos os direitos reservados. Rádio Cultura de Xaxim Ltda.              49 3353.2425