Chapecoense

 

 


Maringá afirma que o Verdão busca reforços para a sequência da temporada, entre eles um jogador de armação, mas assegura que não houve contato com o jogador do Tigre. “Tivemos uma reunião hoje (segunda-feira, 20) pela manhã e ninguém do departamento de futebol em algum momento demonstrou (interesse) ou negociou com o empresário ou com o Maranhão”, contou diretor nesta segunda, em entrevista à Rádio Chapecó.

 

Alex Maranhão é elogiado por Maringá, mas ele reforça que não há tratativas. “Um repórter me pediu no domingo (19) se tinha alguma coisa, e a resposta pelo whats foi ‘é bom jogador, mas não tem nenhuma negociação em andamento’. Acompanho o Maranhão desde quando jogava no (Guarani de) Palhoça (em 2016). Quando eu estava no Joinville tentei levá-lo, não vou mentir. Mas não tem nada. Não foi feito ligação, sondagem, nada”.

Ainda na pré-temporada o departamento de futebol dizia que a Chape precisava de um zagueiro experiente e um meia armador. Maringá confirma que esta busca continua e que esteve perto de acertar com o meio-campista Leonardo Valencia, do Palestino, do Chile. Porém, disse que mudanças constantes de valores emperraram as conversas. Com a lesão de Amaral, a direção passa também a buscar um volante.

Mercado paulista

Como as inscrições para a primeira fase da Copa Libertadores estão encerradas, a Chapecoense trabalha para reforçar o grupo para o Brasileirão, que inicia na metade de maio. Aliás, manter-se na Série A é o principal objetivo da agremiação. “Vamos ter três ou quatro contratações até lá”, garante Maringá. O Verdão mapeia jogadores no mercado de São Paulo. Ivair, ex-volante da Chape na década de 1990, foi contratado para observar atletas no Paulistão.

 

SAIBA MAIS

Alex Maranhão é rodado. Aos 31 anos, o meia nascido em São Luiz (MA) já passou por 19 clubes. Começou a carreira no Uniclinic (CE) e ainda jovem defendeu Ceará e Palmeiras. Também jogou por Bahia, Fortaleza, Grêmio Barueri, Ituano e Sampaio Correa, o seu último clube antes de se transferir pela primeira vez para Santa Catarina, em 2016. Foi o destaque do Guarani, de Palhoça no Estadual do ano passado e logo após o campeonato foi contratado pelo Criciúma para disputar a Série B. Ele ainda vestiu a camisa de equipes da China, de Portugal e do Egito. Tem 1,72 metro, é canhoto e se destaca nas cobranças de falta e escanteio. O meio-campista é um dos principais nomes do Tigre e fez três gols no empate por 4 a 4 com o Brusque, em casa, no último domingo, pelo Catarinão.

 

DIÁRIO DO IGUAÇU / Foto de Caio Marcelo www.criciumaec.com.br

Maringa

Fonte: Diário do Iguaçú

Linha

Todos os direitos reservados. Rádio Cultura de Xaxim Ltda.              49 3353.2425