Grêmio complica segundo tempo, mas vence o Iquique por 3 a 2

O Grêmio deu pinta de uma goleada e muita festa na Arena, mas se complicou e teve de segurar vitória apertada por 3 a 2 sobre o Deportes Iquique. Depois de abrir 3 a 0 no primeiro tempo, sofreu um apagão no retorno do intervalo e quase deixou os chilenos empatarem, nesta terça-feira.

 

Mais importante, contudo, foi o resultado, que mantém o Tricolor líder no Grupo 8, com seis pontos. O Iquique amarga a lanterna, ainda sem pontuar. No domingo, o Grêmio volta a campo para enfrentar o Novo Hamburgo pelo Gauchão. A Libertadores volta a ser o foco na outra quinta, contra o Guarani no Paraguai.

 

 

Domínio total na primeira etapa

 

O Tricolor antecipou a Páscoa e aplicou um "chocolataço" nos chilenos na primeira etapa. Sofreu uma pequena pressão no começo, mas depois dominou a partida até abrir goleada.

 

Depois de alguns sustos nos três primeiros minutos, o Grêmio botou ordem na casa e deixou o Iquique paralisado em campo. Aos cinco minutos, Pedro Rocha teve a primeira chance em grande jogada de Ramiro e Léo Moura. O volante cruzou da direita, o lateral fez o corta-luz e sobrou na risca para Pedro Rocha bater forte e com endereço certo. Brayan Cortez salvou ao espalmar para escanteio.

 

A única jogada ofensiva dos visitantes foi aos 14 minutos. Alvaro Ramos recebeu na meia-lua e tentou o chute forte, mas carimbou Kannemann. Sobrou para Bustamante, que tentou o voleio, mas mandou longe do alvo.

 

Na resposta gremista, o 1 a 0 fez sacudir a Arena. Bolaños recebeu de Léo Moura dentro da área e rolou para trás. Luan chegou chutando forte e contou a ajuda do goleirão. Cortez furou a tentativa de espalmar e viu a bola resvalar em sua mão e entrar no canto esquerdo.

 

Luan estava impossível, aparecendo por todos os lados e, mais importante, na frente do gol para definir. Aos 23, dividiu no meio e iniciou a própria jogada para o gol. Bolaños recebeu e tocou para Léo Moura, que viu a entrada do atacante na corrida e fez o lançamento perfeito. Com categoria de centroavante, Luan esperou a saída do goleiro e cutucou no canto esquerdo, correndo para o abraço enquanto a bola entrava devagarzinho no 2 a 0

 

Pedro Rocha perde chances, mas sofre pênalti

 

Era pouco e o Grêmio merecia goleada. Com Pedro Rocha, ela não veio aos 26. O garoto recebeu livra na área, em assistência de Luan. Só que na cara do goleiro, não teve a qualidade do colega. Chutou em cima de Cortez, desperdiçando a chance. Mas se redimiu aos 28. Pedro Rocha invadiu a área na corrida e foi puxado. O árbitro não teve dúvida e marcou o pênalti. Bolaños cobrou no canto direito, sem muita força, mas o goleirão caiu no lado oposto, decretando o 3 a 0.

 

Podia ter sido cinco, com Pedro Rocha adicionado mais uma oportunidade perdida na cara do gol. Ramiro lançou com perfeição, o garoto correu nas costas da zaga, mas chutou direto para fora.

 

Só que o retorno do intervalo teve um jogo muito diferente do que os gremistas gostariam. O Tricolor voltou desatento, com aparente excesso de confiança pelo "baile" da etapa inicial e foi castigado.

 

Pedro Rocha até teve mais uma chance de gol para desperdiçar, mandando em cima do goleiro bola enfiada por Luan. Mas depois, só deu Iquique, o que apenas piorou depois que Renato tirou Léo Moura para colocar Michel, adiantando Ramiro.

 

Filme de terror

 

Aos 15 minutos, um escanteio foi fatal para o primeiro gol dos chilenos. No cruzamento de Bustamante, Rafael Caroca apareceu sozinho no primeiro pau e mandou de cabeça no canto direito.

 

O Grêmio sofreu novo apagão aos 22 minutos. Em contragolpe na esquerda. Misael Dávila foi lançado livre na área e chutou na saída de Marcelo Grohe. Placar de 3 a 2 e, uma partida que era tranquila, virou filme de terror.

 

Aí o Iquique botou pressão na área, com várias tentativas de bola aérea. O Tricolor se virou para afastar, contando ainda com Grohe para valorizar os lances e ganhar um pouco de tempo para esfriar o jogo. Renato lançou Fernandinho e Barrios nos lugares de Maicon e Bolaños, recompondo um pouco da presença ofensiva.

 

Os comandados de Renato finalmente deram resposta, aos 35. Edilson cobrou falta na área, a bola desviou e Barrios chegou batendo de chapa, perdendo por pouco. Depois, Fernandinho fez bela jogada na direita e rolou para Luan, livre na meia-lua. O atacante chutou com categoria no canto direito, mas Cortez fez a defesa. Muitos sustos, num verdadeiro script de suspense, mas o final foi feliz. O Tricolor controlou a bola com Luan e Fernandinho, nos minutos finais, e confirmou a vitória por 3 a 2.

 

Libertadores - Grupo 8

 

Grêmio 3

Marcelo Grohe; Edílson, Rafael Thyere, Kannemann e Marcelo Oliveira; Ramiro, Maicon (Fernandinho), Léo Moura (Michel Santos), Bolaños (Lucas Barrios) e Pedro Rocha; Luan. Técnico: Renato Gaúcho.

 

Deportes Iquique 2

Brayan Cortéz; Enzo Guerrero, Hernán Lopes, Mauricio Zenteno e Tomás Charles; Rafael Caroca, Misael Dávila, Luis Bustamante e Reynero (Riquero); Diego Torres (Bielkiewecz) e Álvaro Ramos. Técnico: Jaime Vera.

 

Gols: Luan (15min/1ºT e 23min/1ºT) e Bolaños (28min/1ºT), para o Grêmio; Rafael Caroca (15min/2ºT) e Misael Dávila (22min/2ºT).

Cartões amarelos: Ramiro, Marcelo Oliveira e Bolaños (G); Luis Bustamante, Tomás Charles, Rafael Caroca, Hernán Lopes e Mauricio Zenteno (I).

Arbitragem: Esteban Ostojich (Fifa/Uruguai).

Público: 28.235 pagantes (30.343 no total).

Local: Arena do Grêmio.

Gremio

Fonte: Correio do Povo

Linha

Todos os direitos reservados. Rádio Cultura de Xaxim Ltda.              49 3353.2425