"Matar o jogo" é lição deixada para Grêmio após Copa do Brasil

 

Foto: Lucas Uebel

  

 

Com um dos melhores times montados em um passado recente, o Grêmio vislumbrava boas possibilidades de conquista em três competições nesta temporada. Depois da eliminação na Copa do Brasil e com os 10 pontos de distância para o Corinthians no Brasileirão, o clube viverá o resto de ano sob uma pressão inusitada: a obrigação de conquistar a Libertadores da América. 

 

De acordo com todas as vozes no vestiário gremista desde quarta, a lição deixada pela derrota no Mineirão é a necessidade de matar o jogo quando se tem oportunidade.

É consenso, portanto, que Lucas Barrios não poderia ter perdido o gol que perdeu, aos quatro minutos. Ou seja, o time não mudará em nada o seu modelo de jogo para o restante da temporada. “Eu prefiro jogar arranca-toco e ser campeão da Copa do Brasil e da Libertadores do que ficar dando show por aí, porque título é o que faz a grandeza de um clube.

 

Mas nós temos um modelo e uma capacidade de jogo que encantou as pessoas, e isso tem que ser mantido. Não é porque se perdeu um título que vai se abandonar tudo e voltar à estaca zero”, pondera Odorico Roman.

O time volta aos treinos na manhã desta segunda-feira, visando ao jogo de sábado, contra o Sport. O grupo de transição jogará na quarta, contra o Cruzeiro, pela Primeira Liga.

 

 

Gr%c3%aamio

Fonte: Correio do Povo

Linha

Todos os direitos reservados. Rádio Cultura de Xaxim Ltda.              49 3353.2425