PLANTÃO CONEXÃO CULTURA AM

 

A Polícia Civil de Santa Catarina, por meio da Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso de Fronteira de Chapecó, concluiu, neste dia, inquérito policial que apurou crimes de feminicídio, estupro e roubo circunstanciado que vitimaram A.C.G.S. (20 anos), no dia 10/07/2017, em Chapecó. Apurou-se que a vítima era ex-companheira de Eduardo Felipe Wissmann (21 anos), estando separados há cerca de um mês. No dia 10/07/2017, Eduardo foi visto ingressando no prédio em que a vítima residia, aproximadamente às 06:30 h da manhã. Às 08:00 h, Eduardo e a vítima foram vistos ingressando no apartamento da vítima. Cerca de 30 minutos depois, Eduardo foi visto saindo do apartamento, adentrando o veículo da vítima estacionado na garagem do prédio e dali saindo. Às 11:00 h, vizinhos de A.C.G.S.

ouviram pedidos de ajuda vindos do apartamento, sendo que, após arrombarem a porta do mesmo, visualizaram a vítima caída ao chão, com um sofá sobre a cabeça e com sinais evidentes de agressão. A vítima foi socorrida e encaminhada ao Hospital Regional de Chapecó, contudo, após 20 dias internada, não resistiu às lesões e faleceu. No mesmo dia dos fatos, investigadores da DPCAMI, sob a coordenação do delegado de polícia, iniciaram diligências no intuito de esclarecer os fatos e localizar o suspeito. Foram ouvidas as testemunhas, realizados os exames periciais pelo Instituto Geral de Perícias e diligenciado para apurar o paradeiro de Eduardo. Na mesma semana, foi representado pela prisão preventiva de Eduardo, imediatamente deferida pelo Poder Judiciário. A investigação apontou que Eduardo, movido por ciúmes, após discussão com a vítima no fatídico dia, cometeu delitos de feminicídio triplamente qualificado pelo motivo fútil, pelo meio cruel e pela condição de sexo feminino, estupro e roubo circunstanciado (art. 121, par. 2º, inc. II, III e VI c/c par. 2º-A, inc. I; art. 157, par. 2º, inc. IV; e art. 213, caput, todos do Código Penal). Logo após a prática dos crimes, Eduardo empreendeu fuga do Estado valendo-se do veículo da vítima, estando atualmente foragido, com mandado de prisão preventiva vigente contra si. A Polícia Civil catarinense solicita que qualquer informação acerca do paradeiro de Eduardo Felipe Wissmann seja imediatamente comunicada, por meio dos telefones 181 e 49-20497874.

O inquérito policial será remetido ao Poder Judiciário, ficando à disposição do Ministério Público.

Fonte/Foto: Polícia Civil

21192780 473054219724042 5168060129857617518 n

Fonte: Polícia Civil

Linha

Todos os direitos reservados. Rádio Cultura de Xaxim Ltda.              49 3353.2425