Motorista que provocou acidente em SC há dez anos é preso no Paraná

 

 

Foto: Raquel Heidrich / Agencia RBS

Dez anos depois de ter provocado um segundo acidente na BR 282 que provocou 16 mortes o motorista Rosinei Ferrari foi preso na quinta-feira, em Cascavel, no Paraná. Em outubro de 2007 ele dirigia um caminhão com 30 toneladas de açúcar e não parou na fila provocada por um acidente entre um caminhão e um ônibus, no quilômetro 630 da BR 282, em Descanso.

No primeiro acidente morreram 11 pessoas. Ferrari  não conseguiu parar o veículo e provocou um segundo acidente, atropelando bombeiros e policiais que prestavam socorro, além de jornalistas e também moradores da região. Neste segundo acidente morreram 16 pessoas.

Ferrari também saiu ferido e ficou 72 dias no  Hospital São José, em Maravilha, de onde saiu direto para a cadeia da delegacia de Descanso, onde ficou detido por um ano e oito meses, até conseguir um habeas corpus.

 Em 2015, em júri realizado em Chapecó, o motorista foi condenado a 21 anos de prisão. Os jurados consideraram o motorista foi culpado pois ele tinha ciência de problemas no veículo, que estava com apenas 20% dos freios. A perícia apontou que, no momento da colisão, o caminhão estava a 102 quilômetros por hora.

De acordo com o defensor público Rodrigo de Freitas, que atuou na defesa do motorista durante o julgamento, houve recurso da decisão. Foi pedida a redução de pena e até nulidade de decisão.  

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina julgou o recurso no dia 6 de novembro, manteve a condenação e a inabilitação para dirigir mas reduziu a pena para 14 anos de reclusão. A Defensoria púbica entrou com novos recursos que foram negados.

De acordo com a defensoria pública Ferrari acabou preso pois há um entendimento de que, baseado em decisões do Supremo Tribunal Federal, pode haver prisão após condenação em segunda instância.

 

O defensor público Rodrigo de Freitas disse que o caso do motorista agora está sob responsabilidade do núcleo recursal da Defensoria em Florianópolis, que está fazendo recurso e pedido de habeas corpus ao Superior Tribunal de Justiça, em Brasília.

Preso

Fonte: Diário Catarinense/ Darci Debona

Linha

Todos os direitos reservados. Rádio Cultura de Xaxim Ltda.              49 3353.2425