PLANTÃO CONEXÃO CULTURA AM

 

Neste semana um pai e uma mãe de uma escola municipal de Xaxim emitiram uma nota/texto sobre uma situação que ocorreu nas dependências da unidade de ensino, onde pessoas de uma agência de modelos estava na escola realizando uma “seleção” de crianças. Confira a nota dos pais:

Sou mãe de uma aluna de uma escola de Xaxim. Tomei conhecimento que ontem pessoas vinculadas a uma agência de modelos tiveram acesso à escola e permissão para permanecer circulando entre os alunos durante o intervalo para selecionar alguns. E ainda, que orientaram os alunos selecionados a manterem segredo e mentir para os colegas não selecionados.

Como mãe, profissional que trabalha com direitos das crianças e adolescentes e como cidadã, registro minha estranheza e preocupação com este episódio, pois esse tipo de “atividade” não corresponde com as funções que a escola desempenha, logo, não deveria acontecer naquele espaço.

Espaço que tem como uma de suas obrigações zelar, cuidar e proteger as crianças e adolescente lá matriculadas, e não expô-las a situações de seleção pública de beleza, na qual 01% (ou menos) é considerado “bonito” (pelos padrões da indústria da moda) enquanto os demais 99% vão naturalmente formar um entendimento de que então são “feios”, pois não têm maturidade para lidarem sozinhos com essas situações sem sofrimento. Infelizmente a direção da escola sequer se preocupou com eventuais consequências emocionais nos não selecionados.

Os profissionais que trabalham com o público infanto juvenil sabem (ou deveriam saber) que esses estigmas potencializam situações de bullying, problemas de autoestima e outros problemas de saúde mental, que a escola deve evitar/combater e NÃO promover. 
Além disso, a direção ao permitir tal atividade foi conivente com orientações não pedagógicas prestadas aos alunos selecionados que foram estimulados ao segredo e à mentira.

Em casa tivemos que conversar com nossa filha, e aluna da escola, pois estava triste e preocupada por não ser bonita. Felizmente ela entendeu que tem a sua beleza, que a nossa beleza não tem que ser medida pelo outro e sim pela gente mesmo, e que algumas pessoas vão ser modelos e outras vão seguir outras carreiras, que deveria ficar feliz pelas colegas selecionadas, mas não deve se desqualificar ou se sentir inferior.

Em resumo, esse episódio foi um desserviço que a direção prestou pra as crianças lá matriculadas... Inclusive essa é a conclusão de vários outros pais com quem já conversei sobre o ocorrido.

Por fim, ressalto que não tenho motivação partidária com esta reclamação e que darei visibilidade ao fato dentro de meu alcance, para que o maior número possível de pessoas/pais/responsáveis tenham conhecimento do que aconteceu na escola e formem suas próprias opiniões.

Um outro caso na mesma escola trás o seguinte relato de outra mãe. Ela disse que uma agência de modelos estava da unidade de ensino selecionado meninas na sala de aula, sendo que a filha dela não foi uma das selecionadas e que na mesma ocasião foi chamada de “feia”. Ao chegar em casa e relatar o ocorrido para a mãe, a criança começou a chorar. A mãe disse ao nosso Departamento de Jornalismo da Rádio Cultura que procurou pela secretaria da escola questionamento sobre o que aconteceu e ela foi informada que alguém da direção da escola autorizou a ação nas dependências da unidade de ensino municipal, mas que o episódio não iria voltar a ocorrer.

O questionamento feito, é se os pais não deveriam ter sido consultados para autorizar seus filhos a participarem da referida “seleção”?. Pelo que apuramos isso não ocorreu, e nem mesmo as crianças sabiam que a ação iria ocorrer na escola. Como responsáveis diretos pelas crianças os pais deveriam de forma antecipada ter sido comunicados sobre o que iria ocorrer, deveriam ser informados como seria esta ação, de que forma iria ocorrer e os pais então tomariam a decisão se os filhão iriam ou não participar. Outro ponto questionado por uma mãe é que a escola não é um ambiente para estimular este tipo de ações, já que a unidade de ensino é um local para estimular a aprendizagem das crianças.

Nosso Departamento de Jornalismo entrou em contato com a secretaria de educação de Xaxim para esclarecimentos sobre o caso, mas até o momento não tivemos nem uma resposta. Estamos a disposição para os esclarecimentos sobre o ocorrido.

Os nomes dos envolvidos não serão divulgados para preservar a criança.

 

Jornalismo Cultura AM / Alvaro Busetto

Radio

Fonte: Jornalismo Cultura AM

Linha
Player de Streaming

Todos os direitos reservados. Rádio Cultura de Xaxim Ltda.              49 3353.2425