Buscas entram no 8º dia em Brumadinho sem previsão de acabar

 

Por G1

 

As buscas por vítimas da tragédia provocada pelo rompimento da barragem da Vale em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte, foram retomadas na manhã desta sexta-feira (1º). No dia em que o desastre completa uma semana, os trabalhos entram numa nova fase. Os trabalhos não têm data para acabar, segundo autoridades de Minas Gerais.

Veja acima o exato momento do rompimento da barragem em Brumadinho.

"Continuaremos incansavelmente nas buscas", afirmou o porta-voz do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, tenente Pedro Aihara, em entrevista coletiva no início da tarde desta sexta.

Já o chefe do Estado-Maior do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, coronel Erlon Dias do Nascimento, disse que não há previsão para encerrar a operação de resgate.

Números da tragédia

·         110 mortos confirmados – 71 identificados (veja a lista)

·         238 desaparecidos (veja a lista)

·         192 resgatados (veja a lista)

·         394 localizados

·         108 desalojados ou desabrigados

ACOMPANHE ATUALIZAÇÕES NA COBERTURA AO VIVO

A barragem de rejeitos, que ficava na mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho, se rompeu na sexta-feira (25). O mar de lama varreu a comunidade local e parte do centro administrativo e do refeitório da Vale. Entre as vítimas, estão pessoas que moravam no entorno e funcionários da mineradora. A vegetação e rios foram atingidos.

Veja o momento exato do rompimento da barragem da Vale

Os corpos resgatados até o momento estavam em regiões superficiais. Agora, o trabalho das equipes de resgate dependerá de escavação. A operação precisará da estabilização do solo, o que deve torná-la mais lenta.

Nesta quinta-feira (31), 110 mortes foram confirmadas, e 238 pessoas continuavam desaparecidas. Dos corpos resgatados, 71 foram identificados. Já foram localizadas 394 pessoas. O número de desalojados ou desabrigados é 108.

Na noite desta quinta, parentes e familiares de vítimas lotaram uma igreja na missa de sétimo dia dos mortos. A praça e a rua que ficam em frente à Igreja Matriz de São Sebastião foram tomadas de pessoas que não conseguiram entrar.

Desde sábado (26), não são achados sobreviventes. Para os bombeiros, é muito pequena a possibilidade de achar alguém vivo em meio ao mar de lama.

Nesta quinta, o porta-voz dos bombeiros afirmou: "Nós próximos dias, com certeza o número de corpos [encontrados] aumentará. Entretanto, a velocidade de avanço diminui, porque o trabalho é mais minucioso".

Tragédia em Brumadinho: animação mostra ponto a ponto deslocamento do mar de lama

Buscas

Bombeiros retomam 8º dia de buscas em Brumadinho. Até agora, há 110 mortes confirmadas e 238 desaparecidos. — Foto: Reprodução/Bom Dia Brasil

Nesta quinta, bombeiros civis e voluntários começaram a participar das buscas por corpos em Brumadinho. O grupo tem, pelo menos, 50 pessoas. Há bombeiros civis de diversas regiões do país, arqueólogos e engenheiros, além de bombeiros civis do México.

Equipes atuam para liberar a pista da MG-040, que está bloqueada desde o rompimento da barragem da Vale.

Bombeiros acompanham os trabalhos de perto, caso haja a necessidade de resgatar algum corpo.

 

Equipes tentam liberar a pista da MG-040, em trecho coberto pela lama de barragem da Vale em Brumadinho — Foto: Fabiana Almeida/TV Globo

Amostras de DNA

Dos 71 corpos oficialmente identificados até o momento, 60 já foram entregues aos familiares. Ainda é possível, em determinados casos, identificar as vítimas por meio de impressão digital.

"Mas daqui, para frente, tudo indica que provavelmente a identificação será via odontológica ou DNA", disse nesta quinta Arlen Bahia, delegado da Polícia Civil em Brumadinho .

Já foram coletadas amostras de DNA de mais de 200 pessoas de mais de 100 famílias para ajudar nos trabalhos de identificação das vítimas.

A identificação visual e de digitais torna-se mais difícil com o passar dos dias.

Ajuda de animais

As equipes que atuam na área atingida pela lama ganharam mais reforços. Nesta sexta, a cadela Toya, que ajudou a achar o corpo da turista Fabiana Fernandes em Arraial do Cabo (RJ), chegou a Brumadinho.

 

As buscas por animais perdidos e atolados também continuam. Até o momento, segundo o Corpo de Bombeiros, 90 animais foram resgatados vivos.

Quem avistar animais pode entrar em contato com os números (31) 99839-9932 e (31) 99414-8078. Os números são da empresa Bicho do Mato, contratada pela Vale para mapear e resgatar animais.

 

O delegado Wagner Pinto, chefe da Polícia Civil, disse no MG1 desta sexta que a corporação já ouviu oito pessoas para a investigação que apura a tragédia em Brumadinho.

Segundo o delegado, laudos de meio ambiente, do rompimento da barragem e documentos da mineradora Vale serão analisados na investigação.

A Policia Civil deve ouvir centenas de pessoas.

PM termina 'varredura' sem achar corpo

Também em entrevista no início da tarde desta quinta-feira, o porta-voz da Polícia Militar de Minas Gerais, major Flávio Santiago, afirmou que 400 km² de área atingida passaram por uma "varredura". De acordo com ele, nenhum sobrevivente foi encontrado na área monitorada.

De acordo com Santiago, a partir de agora, os policiais vão ficar em pontos estratégicos para garantir a segurança e evitar saques – não houve nenhuma nova ocorrência nos últimos.

 

Letreiro com o nome da cidade de Brumadinho é encoberto por sacos pretos em sinal de luto. — Foto: Raquel Freitas/G1

O letreiro com o nome de Brumadinho, localizado na entrada da cidade, amanheceu de luto nesta sexta, no dia em que a tragédia completa uma semana.

Cada uma das dez letras ficou coberta por um saco plástico preto. Eles foram colocados na véspera, pouco antes das 23h, por um grupo de pessoas.

Uma chuva de pétalas de rosas – doadas por pessoas de Belo Horizonte e da região de Brumadinho – caiu nesta sexta sobre o local da tragédia. Dez helicópteros, cedidos pelas corporações que fazem parte da força-tarefa que trabalha na região, sobrevoaram a área na hora do almoço.

Ligados, eles esperaram o momento de decolar, pouco antes das 13h. Um a um, eles levaram soldados carregando as flores. Um carregou uma bandeira do Brasil. No rosto dos soldados, era visível a emoção durante o ato.

 

Frame 00 17 33.997

Fonte: G1

Linha
Player de Streaming

Todos os direitos reservados. Rádio Cultura de Xaxim Ltda.              49 3353.2425