Chape usa de contra-ataque e tem melhor atuação

 

Inteligência é a melhor palavra para definir a atuação da Chapecoense na vitória sobre o Criciúma, por 2 a 0, na noite de quarta-feira, que garantiu o clube na quarta fase da Copa do Brasil. Com a vantagem de um gol feita no jogo de ida, Ney Franco armou um time para atuar no contra-ataque e aproveitou os erros do adversário para conquistar a vaga.

 

O jogo marcou o fim do esquema de rodízio no elenco verde e branco. Apenas com decisões nos próximos jogos, Ney Franco tratou de colocar em campo o que julgou ter de melhor. Isso representou mudanças tanto no ataque como na defesa. Além disso, o treinador também mexeu na formatação do time, para um 4-3-3.

 

Os pontas foram a chave para a vitória. Rildo, que ganhou vaga para esse jogo, e Victor Andrade, que ficou um período sem poder ser relacionado por determinação do departamento de futebol, mas foi reintegrado por Ney Franco, marcaram os gols da vitória em jogadas criadas após a roubada de bola. O trio de ataque funcionou muito bem. Everaldo não marcou, mas deu assistência no primeiro gol da Chape no jogo.

 

Embora o time não tenha criado muitas chances, aproveitou as poucas que teve, controlou o jogo e saiu com a vitória. Uma atuação muito superior a do último domingo, quando foi derrotado para o Avaí. A melhor da temporada, bastante irregular até o momento, mas que dá sinais de reação em um momento decisivo do primeiro semestre.

Pênalti no início

Gum, um dos jogadores que ganhou oportunidade entre os titulares quase complicou a vida do Verdão no início do jogo. O zagueiro vacilou logo aos cinco minutos, perdeu a bola dentro da área e cometeu um pênalti bobo em cima de Vinicius. Melhor para a Chape que Reis desperdiçou.

O momento de bobeira passou rápido. Ao lado de Douglas, o defensor foi muito bem, principalmente nas jogadas aéreas - um dos calos da Chape na temporada. Em todo o jogo, Gum deu 33 rebatidas. Seu companheiro de defesa, 26.

A Chape, que é o time mais vazado entre todos os clubes da Série A do Campeonato Brasileiro neste início de temporada, conseguiu deixar o campo sem ser sofrer gol, o que por si só garantiria a classificação para a fase seguinte.

 

Os contra-ataques certeiros e a segurança defensiva são reflexos de um time que soube controlar o jogo o tempo todo. Apesar da ligeira desvantagem na posse de bola, a trinca de meio-campo foi a responsável por ditar o ritmo da partida, hora mais cadenciado, hora um pouco mais acelerado em busca do gol.

Prova disso é que Márcio Araújo e Campanharo foram os líderes de passes certos na equipe verde e branca. Passou por eles a criação da Chape. Juntos, os dois acertaram 91 passes.

 

Márcio Araújo também teve destaque na marcação. O volante se encaixou bem como primeiro homem do meio-campo. Ao lado de Campanharo e Elicarlos, que conseguem fazer bem a transição defesa-ataque e ataque-defesa, o time ganhou mobilidade sem perder o poder defensivo.

 

 

Whatsapp image 2019 04 10 at 22.41.48

Fonte: globoesporte.globo.com/Por Eduardo Florão

Linha
Player de Streaming

Todos os direitos reservados. Rádio Cultura de Xaxim Ltda.              49 3353.2425