Ministério Público de PE investiga morte de veterinária

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) instaurou um procedimento investigativo para apurar fatos ligados à morte de Priscyla Andrade, veterinária de 31 anos que faleceu em um hospital no Recife após ser diagnosticada com Síndrome de Haff, conhecida como “doença da urina preta”, depois de comer peixe. O inquérito também foi enviado ao Ministério Público Federal (MPF).

De acordo com o MPPE, uma audiência pública realizada na quarta-feira (10) com autoridades sanitárias locais e federais e representantes dos setores de alimentação e de pesca buscou entender a doença e a relação dela com o consumo do peixe arabaiana.

O inquérito também tem o objetivo de fazer com que o governo de Pernambuco, por meio da Secretaria Estadual de Saúde e da Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária de Pernambuco (Adagro), faça “uma maior divulgação sobre as medidas que estão sendo tomadas pelo estado” e remetam as informações do caso ao MPPE.

 

O Ministério Público enviou, ainda, um ofício ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para fazer o rastreamento do lote de peixe do tipo arabaiana no Pará. Os dados devem ser encaminhados para a Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária (Apevisa).

O Laboratório Central de Pernambuco (Lacen) também deve encaminhar um relatório de análise do peixe que causou a Síndrome de Haff.

 

Duas irmãs foram internadas em um hospital particular no Recife no dia 18 de fevereiro, apresentando mal-estar e dores após a ingestão de peixe da espécie arabaiana durante um almoço em família. Uma delas recebeu alta, mas a outra paciente faleceu após 13 dias internada. O velório e o enterro foram marcados por emoção e homenagens da família.

 

Veterinaria

Fonte: G1 PERNAMBUCO

Linha
Player de Streaming

Todos os direitos reservados. Rádio Cultura de Xaxim Ltda.              49 3353.2425